Archive for the ‘Uncategorized’ Category

Projeto Formigueiro
formigueiroparavideo1Pesquisa cultural sobre a biografia do Maestro Ademir Araújo (Formiga). Projeto com apoio do Funcultura/2011, que possibilitou a criação de várias outras propostas, tendo em comum o intento de evidenciar a trajetória e excelência em seu particular modo de fazer e ensinar Música do Formiga.

  1. levantamento e coleta de dados biográficos iniciados na década de 60;
  2. Análise voltada para a poiética do Maestro Formiga; 
  3. Mapeamento qualitativo de sua atividade compositora e ações sociais;
  4. Banco de dados digitalizados, que acompanha sua atividade cinquentenária.
formigueiroFormigueiro é a habitação de formigas, onde vivem em sociedade hierárquica.
O Projeto de Pesquisa Formigueiro intenta ressaltar, desenvolver, os aspectos citados e reconhecer as respectivas manifestações inclusas na abrangente dimensão cognitiva, musical e cultural, gerada pela experiência de cinco décadas de trabalho desenvolvidas pelo nosso único, e original, Maestro Ademir Araújo (Formiga). Segue abaixo projetos relacionado ao Maestro Ademir Araújo e interligados ao Projeto Formigueiro

 

Projeto  HQ Formiga no Carnaval da Vida

Projeto História em Quadrinhos, com apoio do Funcultura, desenhada pelo cartunista Sill (Caruaru) com apresentação da biografia do Maestro Ademir Araújo (Formiga/Recife). Este projeto teve como referência o Projeto Formigueiro, donde retirou os fatos mais indicativos para construção do

Projeto CD Os 12 Trabalhos 

Projeto com apoio do Funcultura Gravação de 12 faixas oriundas do Prêmio Bolsa de Estimulo a Criação Artística pela Funarte

Projeto Prêmio Funarte 

Prêmio Bolsa de Estimulo a Criação Artística pela Funarte, entre dez projetos no Brasil, seu objetivo foi a pesquisa e composição e criação de 12 partituras musicais representando estilos, ritmos e culturas no Brasil

Formiga (Ademir Araújo)
Músico, Compositor, Arranjador, Regente, Professor

imagem3
OMB, 1962, inicio da carreira do saxofonista Ademir Araújo

Maestro “Formiga”
(pesquisador, agitador cultural, conselheiro e Mestre de Ofício)

regente e diretor musical da:
………………………  Orquestra Popular do Recife  (OPR)
………………………  e Banda Amigos da Cidade do Recife.

Ademir Souza Araújo, maestro Ademir Araújo, ou Formiga, compositor, arranjador, professor nasceu no bairro do Derby, Recife, e iniciou os estudos em Música com o professor José Gonçalves de Lima (da Banda Musical da Escola Industrial Agamenon Magalhães) em meados da década de cinquenta.

Estudou teoria e solfejo com o professor Otávio Prazeres, e harmonia com os professores Horácio Vilela e Severino Rivoredo no Conservatório Pernambucano de Música. Fez o curso de contra-ponto e fuga com Jaime Diniz. Participou também do curso de música folclórica com o Maestro Guerra Peixe. É membro da Academia Pernambucana de Música.

No calendário anual do ciclo de Festas Populares do Recife a Música é incorporada ao cerimonial como arte integrante ou expressão complementar. Profana, sagrada, popular ou clássica faz parte da vida da Cidade e do Estado. A visão cosmopolita do historiador Leonardo Dantas, nesse sentido, agrega os elementos necessários para evidenciar tal ponto de partida. O Maestro Ademir Araújo permeia vários dos segredos musicais de nossa tradição cultural. Mais que tradução de sons ordenados, a Música ganha seu verdadeiro sentido com o Maestro Formiga.

foto 01 (Ademir Araújo) - Aline Feitosa

Formiga “mestre da polifonia no frevo”

Senhor na arte de compor, reger, e ensinar os diferentes estilos musicais pernambucanos é que o Maestro Formiga revela essa cultura como componente etno-cognitivo. O que chama a atenção em sua obra, para tais parâmetros, é que ao mesmo tempo são também característicos da cultura do Frevo. O fato desta tradição musical ser de origem algo polifônica estabelece um paradigma próprio e significativo no que concerne a socialização  musical da população, uma vez que a partir do classicismo, praticamente, toda tradição musical ocidental é baseada na monofonia.

Para o epistemólogo Edson de Melo a tradição carnavalesca pernambucana guarda a polifonia do frevo como importante aspecto,  possivelmente único na cultura brasileira, ainda pouco estudado, em suas origens. Este aspecto é um signo da pernambucanidade. Esta tradição carnavalesca permanece diversificada e musicalmente sofisticada. Tal aspecto, original e curioso, transparece como signo, indicando elementos ocultos e valiosos de nossa cultura.

Arthur  BigHead (Coordenador da Pesquisa)
Recife / 2012marcasfuncultura
Anúncios

Read Full Post »